Tosse



Tosse

Inicialmente, devemos estar atentos aos sintomas associados a tosse como por exemplo a secreção nasal, a falta de ar, o chiado no peito, o refluxo ácido do estômago, a febre e até a presença de sangue vivo nas secreções da tosse. Esses sintomas que acompanham a tosse, juntamente com um exame físico detalhado pelo pneumologista pediátrico, irão auxiliá-lo na elaboração de hipóteses diagnósticas e na solicitação de exames complementares e de imagem que servirão, posteriormente, para elaboração de um plano de tratamento específico para a criança.

As causas de tosse podem estar associadas à rinossinusite crônica e ao gotejamento pós-nasal, à asma alérgica, à aspiração por doença do refluxo gastroesofágico e às mais variadas infecções respiratórias, bem como a outras etiologias, como por exemplo ao tabagismo passivo. A abordagem terapêutica é específica e única para cada paciente e é dependente do diagnóstico e da causa da tosse.

Como a tosse é um mecanismo de defesa da árvore traqueobrônquica, na maioria das vezes não requer tratamento medicamentoso e a cura deve ser dirigida à doença de base após a elucidação diagnóstica. Portanto, é importante que você procure o pneumologista pediátrico para que ele esclareça as dúvidas, as preocupações e as expectativas dos familiares e informe sobre a evolução das possíveis causas da tosse, pois esse sintoma pode não só alterar a vida da criança, bem como a de seus pais, ocasionando noites mal dormidas e faltas à escola e ao trabalho.

Portanto, as infecções de vias aéreas superiores são uma das principais causas de tosse em crianças e na maioria das vezes não implicam em casos graves e hospitalização.

Algumas recomendações básicas podem ser generalizadas:

  • Afastar das crianças substâncias alergênicas e irritantes das vias aéreas, como a fumaça de cigarro, poeira, pó e mofo e os cheiros fortes de colas e inseticidas;
  • Beber bastante água pois o aumento da ingestão hídrica ajuda a fluidificar as secreções e o muco;
  • Limpeza das narinas com solução fisiológica, aquecida à temperatura do corpo, seguida de eliminação da secreção pelo ato de assoar o nariz ou pela aspiração das narinas;
  • Deixar a casa com as janelas abertas, bem arejada e permitindo a entrada dos raios solares.
  • Medicações antitussígenas (supressores da tosse) devem ser evitadas em crianças, especialmente nas mais jovens, em razão da potencial morbidade e mortalidade.

Contudo, apesar dessas recomendações, nunca se auto medique e sempre procure seu pneumologista pediátrico para profilaxia ambiental, assistência diagnóstica e terapêutica.