Enfisema (DPOC)



Enfisema (DPOC)

Sua principal causa é o cigarro, seguido de inalação de poluição e substâncias químicas. A DPOC é, geralmente, constituída por bronquite crônica e enfisema pulmonar.

Trata-se de uma doença progressiva que atinge, principalmente, pessoas acima dos 35 anos, fumantes, ex-fumantes, trabalhadores de carvoarias, olarias, pizzarias, entre outros. Raramente, a doença tem causa genética e atinge pessoas mais novas.

Como funciona o pulmão?

Para compreender a doença, é preciso entender como o pulmão funciona. Quando se respira, o ar desce por uma estrutura chamada traquéia, que se liga aos brônquios. O ar passa por esses dois tubos e é levado, através dos bronquíolos, aos alvéolos, pequenos “sacos” de ar onde acontece a troca gasosa que garante as taxas de oxigênio no sangue.

Doenças que compõem a DPOC

A DPOC é, normalmente, composta por duas doenças: bronquite crônica e enfisema pulmonar. Entenda:

  • Bronquite crônica: Inflamação dos brônquios caracterizada por tosse frequente com catarro, além da produção excessiva de muco. É crônica pois acomete o paciente com frequência.
  • Enfisema pulmonar: Caracterizado pela inflamação e destruição dos alvéolos, além de alteração no funcionamento dos alvéolos restantes, deixando o pulmão cheio de buracos que retém o ar. Assim, a troca de gases é prejudicada, o que contribui para a diminuição da concentração de oxigênio no sangue, ao passo em que o gás carbônico permanece inalterado.

Outras doenças que também estão no espectro da DPOC são: asma crônica não reversível e alguns tipos de bronquiectasia.

A doença é caracterizada, também, por exacerbações ou agudizações, ou seja, períodos de crise nos quais há piora repentina dos sintomas, como aumento da tosse, da quantidade de escarro e piora da falta de ar habitual. Essas crises, muitas vezes, contribuem para o desenvolvimento mais rápido da doença.

Quando a doença não é tratada ou até mesmo diagnosticada, o paciente passa a ter falta de ar ao realizar tarefas simples do dia a dia, como caminhar, subir escadas, tomar banho em pé, entre outros. Em casos extremos, a falta de ar acontece até mesmo quando se está em repouso.

Causas e fatores de risco da DPOC

O pulmão depende da elasticidade dos brônquios para expulsar o ar do organismo. A perda dessa elasticidade faz com que o ar fique preso nos pulmões, ao invés de serem eliminados naturalmente.